quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Tudo de novo...

Essa semana as aulas voltaram ao normal, depois de quase um mês de férias por causa da chata da gripe suína. E assim minha vida voltou ao normal dos dois lados: como professora e como aluna.
Eu preguiçosa toda vida já me sintia tão entediada com essas férias que por incrível que pareça, estava implorando pra essa gripe parar de matar as pessoas e acabar logo, para que tudo voltasse ao normal. E a bendita segunda-feira, 17 de agosto, chegou.
Confesso que no domingo me senti até animada de colocar os celular pra despertar as 6:50hs da manhã pra acordar pra trabalhar. Separei a roupa, arrumei a mochila. Estava me sentindo estranha, estava feliz.
No dia seguinte, acordei pra trabalhar como de costume - nem parecia que estava de ferias por 1 mês - aquele soninho gostoso, a cara amassada escondida por um óculos gigante, e na esperança que o iogurte que eu sempre saio tomando pela rua pudesse melhorar a preguiça que eu estava sentindo.
Cheguei na porta da escola, notei logo o pátio repleto de crianças amontoadas, que vieram logo me abraçar - professor de educação física é sempre amado - e me fizeram perceber que ali era o meu lugar, e que em 1 mês de férias eu nunca tinha me sentido tão feliz quanto ali, naquele momento.
Depois disso veio logo a primeira aula, de muitas, gritos, reclamações, pedidos de futebol, beber água, ir ao banheiro, casacos para segurar, cadarços para amarrar. Estava tudo ali, como sempre esteve, como eu quero que esteja pra sempre. Meu trabalho. Minhas crianças. Minha vida.
Engraçado como em pouco minutos você perde seu nome de uma vida inteira e passa a se chamar "tia"! E que falta eu sentia.
Confesso que depois dessa maratona no trabalho ainda não tive coragem - leia-se ainda estou com preguiça - de ir pra aula na faculdade, mas estou planejando ir amanhã, quem sabe. Mas isso fica pra outro post.

2 comentários:

Tati Brayner disse...

muito feliz por vc amiga. te vejo mt feliz fazendo o q vc faz... e acho q é o q mais desejo pra quem amo.
=*

a.C. disse...

nao sei se algo me faria ficar feliz em acordar cedo...
mas juro que se um dia tiver que dar aula, que eu descubra essa felicidade aí!
=)